dunga maradona autoridade liderança

Para todos os que estavam torcendo pelo hexa, a frustração não vem apenas pelo fato da seleção ter perdido para a Holanda, mas principalmente porque tínhamos plenas condições de vencer. O desequilíbrio emocional do time do Brasil ficou evidente na reação individual de alguns jogadores, e na incapacidade de reação de toda a equipe.

Uma das perguntas que não quer calar é: “Por que a seleção brasileira demonstrou tamanho desequilíbrio emocional?”. Bem, existem várias respostas para esta pergunta, e algumas delas nunca iremos descobrir, por isso permita-me ater àquela que ficou evidente para todos nós: a grande diferença entre poder e autoridade. De um lado o poder, representado pelo zangado Dunga, e de outro a autoridade, exemplificada por nosso “hermanito” Diego Maradona, um dos grandes personagens desta copa.

Imagine dois meninos participando de um campeonato de futebol na escola. Do lado de fora o pai de um deles dá bronca, xinga, grita, briga e não aceita qualquer erro do filho. No intervalo, descontrolado, aponta tudo o que o filho fez de errado, e exige que ele melhore o seu desempenho, porque se não o fizer, a bronca vai ser ainda maior. Já o pai do outro menino, apesar de alguns erros do filho, o incentiva o tempo todo, sinaliza que acredita nele, grita palavras de apoio, e no intervalo enfatiza o que ele está fazendo bem, o ajuda a enxergar o que pode melhorar, reitera o quanto acredita em seu potencial, e que independente do resultado, ele sempre terá o seu apoio.

O primeiro pai adota a postura “Dunga” de liderança, onde manda quem pode e obedece quem tem juízo, enquanto o segundo pai prefere o estilo “Maradona”, permitindo que as pessoas façam o que precisa ser feito por que assim o desejam. Esta é a diferença entre poder e autoridade. Segundo Max Weber, autoridade é a habilidade de levar as pessoas a fazerem sua vontade de bom grado por causa de sua influência pessoal, e poder é a capacidade de obrigar ou coagir as pessoas a fazerem sua vontade, por causa de sua posição ou força, mesmo que elas preferissem não fazê-lo.

O poder pode ser comprado, vendido, negociado, subornado, dado e retirado. Preferências pessoais, amizades, laços familiares e interesses escusos podem colocar uma pessoa em posição de poder, mas não podem dar-lhe autoridade. Poder é o que você faz, autoridade é o que você é.

Voltando ao exemplo dos meninos, qual dos dois meninos você preferiria ser? Qual dos pais você preferiria ter ao seu lado num jogo de futebol? Certamente o segundo.

Não importa o tipo de sua organização: indústria, comércio, serviços, família, igreja, clube, ONG, condomínio ou esportes, ela opera no ramo dos relacionamentos; elas só existem e acontecem por causa das pessoas, e aí é que mora o perigo do abuso de poder; com o tempo, ele compromete o principal negócio das organizações: os relacionamentos.

É por isso que modelos “Henry Ford” de liderança não têm mais espaço nos dias de hoje. Pensamentos como: “Pode ser de qualquer cor, desde que seja preto” já não fazem tanto sucesso em nossos dias. Esta cultura teve sua aplicação ao longo da História, mas o seu tempo já passou. É por isso que o modelo “Dunga” de liderança não funciona, e não funcionou.

Você pode estar pensando: “Mas a Argentina também perdeu, portanto, o modelo de Maradona tampouco funciona”. A verdade é que as derrotas também fazem parte do caminho do aprendizado. A derrota não invalida uma boa liderança. Se você notou, quando terminou o jogo do Brasil com a Alemanha, Dunga abaixou a cabeça e foi direto para o vestiário sem conversar com seus jogadores, enquanto Maradona, após ser atropelado pela Alemanha, ao final da partida caminhou em direção a cada jogador, agradecendo e consolando um a um.

A autoridade é legitimada pela equipe, estabelecendo a conexão entre líder e liderados, já o poder distancia o líder de sua equipe. A autoridade reforça a confiança, enquanto o poder aumenta o controle. A autoridade permite que as pessoas arrisquem mais porque sabem que um possível erro será usado como aprendizado, já o poder inibe a criatividade porque as pessoas sabem que serão punidas por seus erros. A autoridade traz maior confiança, controle e estabilidade emocional à equipe, enquanto o poder desestabiliza e fragiliza as pessoas, e foi justamente isso que aconteceu com nossa seleção.

O verdadeiro líder conhece a si mesmo e está tão seguro de sua identidade que nada nem ninguém podem impedi-lo de identificar e atender as legítimas necessidades de seus liderados, conquistando, assim, a autoridade necessária para aumentar a confiança e diminuir o controle sobre as pessoas, portanto, como líder, priorize a autoridade.

Marco Fabossi

23 comentários:

Anônimo disse...

Fonte do Artigo:

Marco Fabossi (Coach, Palestrante e Escritor)
www.marcofabossi.com.br

http://www.marcofabossi.com.br/lideranca/artigos/112-dunga-x-maradona-poder-x-autoridade-lideranca

NAN disse...

OH...SABE TUDO !!!
DÁ PARA IR PERGUNTAR AOS JOVENS JOGADORES DE FUTEBOL DO BRASIL...SE ELES SENTIAM ESSE COMPORTAMENTO DO SR.TÉCNICO !!!
PORQUE É MUITO FÁCIL SAIR POR AÍ FALANDO...E AS VEZES A REALIDADE É OUTRO !!!
ELES AINDA NÃO SE PRONUNCIARAM E VÃO FAZE-LO !!!
NÃO SE ADIANTE EM JULGAR..SR.SABICHÃO !!!

reginaelianegata disse...

olá, estou em processo de aprendizagem e gostaria muito de priorizar em minha vida autoridade em vez de poder. Pois assim terei um ambiente de trabalho muito mais agradável. O seu ponto de vista é muito importante, pois derrota faz parte, por outro lado, Maradona teve admiração de muitos ... e isso é de grande valor.

Anônimo disse...

é verdade Regina, os argentinos receberam o Maradona super bem e nós deveríamos ter feito o mesmo. Na minha humilde opnião a CBF esta tirando o corpo fora demitindo o Dunga que fez um excelente trabalho até então. Demitiram pela internet, isso é péssimo, pelo amor de Deus, que pais é esse? E mesmo se tivessemos o melhor técnico do mundo perderíamos pelo menos para a Alemanha.

O povo brasileiro não é nada patriota., infelizmente.

Luis Paulo - SP

Lorenzo Busato disse...

leiam meu artigo no site www.gruposupera.com.br em novidades e artigos.
lorenzo busato
download grátis do livro Marketing & Criatividade Casos Práticos

Lidia disse...

Concordo com o anônimo,que pais é esse?O DUNGA fez o melhor,mas o povo é mesmo cabeça d quinto mundo,já a Agentina pensa que é primeiro agiu como tal.

Socorro disse...

Concordo co NAN
OH...SABE TUDO !!!
DÁ PARA IR PERGUNTAR AOS JOVENS JOGADORES DE FUTEBOL DO BRASIL...SE ELES SENTIAM ESSE COMPORTAMENTO DO SR.TÉCNICO !!!
PORQUE É MUITO FÁCIL SAIR POR AÍ FALANDO...E AS VEZES A REALIDADE É OUTRO !!!
ELES AINDA NÃO SE PRONUNCIARAM E VÃO FAZE-LO !!!
NÃO SE ADIANTE EM JULGAR..SR.SABICHÃO !!!

OBS: Porque os Brasileiros estão idolatrando MARADONA e denigrindo a imagem de dunga, não entendo, ou melhor entendo muito bem.(VALORES distorcidos)

Pedro disse...

Infelizmente, o autor do artigo é marionete da emissora que se acha "acima do bem e do mal" e também do seu chefe de esportes, o dinossauro global. Eles criticaram o Dunga por este não ser capacho da emissora ao negar entrevistas exclusivas e também por ser gaúcho, pois há discriminação da imprensa esportiva do Rio de Janeiro e de São Paulo quando um jogador ou técnico é gáucho.

mELOBA disse...

Independente das comparações o conceito é aplicável e em linha com nosso tempo.
A grande lição que fica é: "Controle Emocional" é tudo!

Anônimo disse...

fico triste com o que estão fazendo com o Dunga...jogo vc pode ganhar ou perder....quantas copa nos ja perdemos???e não foi com o Dunga!!!!

Anônimo disse...

A CULPA NÃO FOI DO DUNGA.
NOSSA SELEÇÃO NÃO TEM BONS JOGADORES.
VIVEMOS DE UM PASSADO DE GLÓRIAS.
TEMOS QUE DESCOBRIR JOGADORES COMO:
PELÉ, GARRINCHA, ZICO E ROMÁRIO.

Anônimo disse...

QUEM É O DUNGA, UM CARA QUE NÃO PENSA ANTES DE AGIR, NÃO PLANEJA, NÃO ESCUTA NÃO É BRASILEIRO,

Anônimo disse...

A culpa náo foi do Dunga,ele deveria ficar sim;
fez o que pode, nós não demos mais os grandes jogadores do passado,demos que melhorar muito em dermos de qualdade.

Anônimo disse...

Pessoal, eu sou o autor do artigo, e quero esclarecer que não estou criticando o Dunga ou exaltando o Maradona, mas apenas comparando Poder e Autoridade na Liderança. Cada um ter o livre arbitrio de usar o estilo que desejar. Minha intenção é esclarecer sobre cada um deles, e seus resultados.

Marco Fabossi

Paulo Tadeu disse...

Ninguém parou para pensar que de todos os abraços que o Maradona deu em seus jogares quantos retribuiram; e se o real responsavel pela escalação argentina era mesmo Maradona; também da falta de organização da fifa de escalar juizes sem condições para tamanho evento. Tomara que a fifa tenha aprendido que o gramado de um campo de futebol tem que ser plantado um ano antes e não seis meses para que os jogadores não caiam em campo, feito palhaços, tropeçando nos buracos que a grana formava quando se soltava; um time não chega a vitória somente pelo comando de um tecnico se os jogadores não tiverem raça, amor pelo que fazem e a criatividade tão presente no antigo futebol brasileiro não existe tecnico nem animada torcida que faça a bola sacudir as redes.

afonso disse...

Vao bem Idolatrando esse vagabundo, safado, moleque, maconheiro, cocaineiro e verao o que esse mal exemplo safado desse Maradora vai fazer e está fazendo com o psico de todos dando uma de bonzinho para aparecer na mídia e ocasionar textos como esse.. (e sim o texto é muito bom mais direcionada a pessoa errada).
Esse pilantra servindo de exemplo ocasiona o que ouça em diversos cantos por aí....de que adinta ser tantas coisa...taí o Maradona cheirou e cheira pra cara.... e sempre se dá bem.
Quanto aos brasileiros tudo isso é analfabetismo puro, o que entra pelos ouvidos prevalece e o que entra é sempre coisas de ser celebres, superiores, ganhando mundaréus de dinheiro sem ter estudo algum...péssimo exemplo.....deveria ter uma lei que para jogar futebol teria pelo menos (obrigatório)0 ensino médio.
Ex. (mais um agora) goleiro Bruno, sem falar Vagner Love, Adriando, Robinho, entre outros que vao para o exterior e voltam logo porque nao tem disciplina.

Anônimo disse...

Pessoal, cada um tem a liberdade de comentar o que quiser, mas o proprio autor do artigo se manifestou dizendo que não está exaltando o Maradona e denegrindo a imagem do Dunga. Está apenas estabelecendo um comparativo sobre estilos diferentes de liderança. Se o Maradona cheira ou não cheira, se o Dunga é o culpado ou não é, isso é outro departamento. Se existe algo tendencioso neste artigo, são os comentários que estão sendo feitos, e não o artigo em si.

Janaina Morais - SP

Anônimo disse...

gente faltou competencia,k os jogadores e tda comissão amarelaram isso é verdade, o k sera k tem por traz de tdo isso????,futebol,política e religião são tdo igual,comparem....

Anônimo disse...

Dunga é um imcompetente mesmo, VALEU MARADONA

Anônimo disse...

Parece que ninguém conseguiu traduzir o artigo. Por que vocês têm esse vício de só falar mal do Brasil?
A derrota da seleção brasileira de futebol, não deve ser decisiva em nossas vidas. Evidentemente, em 2014 um trabalho melhor será feito. "Ou ficar a pátria livre. Ou morrer pelo Brasil?" ... Agora vamos nos preocupar com as eleições. Ganharemos muito mais...

Anônimo disse...

QUE 2014 QUE NADA ANONIMO. O BRASIL TINHA QUE TER VENCIDO AGORA. EM 2014 VAO TER OUTRA PORCARIA DE TÉCNICO E DE JOGADORES PÉSSIMOS E VAI SER OUTRA VERGONHA. PENSAR EM ELEIÇÕES? PIADA!

Anônimo disse...

Adorei pois isso não vale somente para Maradona Ou Dunga vale para quaquer um de nós seres humanos que querem mandar o tempo todo, e não aceitar que somos errantes, mas que temos tambem a capacidade de mudar, ser humildes ser melhor nosso jeito de ser se olhasemos tudo isto etentassemos mudar o mundo seria melhor so que porem olhamos o cisco no olho doutro e esquecemos a trave no nosso

Anônimo disse...

Adorei tem como publicar para os mesmos?

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

copyright © . all rights reserved. designed by Color and Code

grid layout coding by helpblogger.com