quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Não seja avarento

Não seja avarento

Certa vez, um rico perdeu uma bolsa com quatrocentas moedas de ouro. Então, anunciou nos jornais da cidade que daria uma boa gratificação a quem achasse a bolsa.

Dias depois, apareceu um pobre, muito honesto, conhecido na cidade, trazendo-lhe a bolsa com as quatrocentas moedas. O rico contou as moedas: Quatrocentas, certinho; mas, como era muito avarento, procurou um jeito de não dar a gratificação. Então, olhou para aquele homem humilde e bom e lhe disse:

- Faltam cem moedas, seu malandro. Tu não mereces gratificação nenhuma.

O pobre homem honesto e necessitando de dinheiro, foi expor o fato ao juiz. O juiz chamou o rico e perguntou-lhe:

- Quantas moedas havia na bolsa que perdeste?

- Quinhentas , respondeu-lhe o rico.

- E quantas há na bolsa que este homem trouxe?

- Quatrocentas, respondeu o rico.

Aí o juiz disse ao rico:

- Então essa bolsa não é a tua. Devolve-a a este homem e vai-te embora. Quando aparecer o verdadeiro dono, ele a entregará.