terça-feira, 20 de outubro de 2009

Deserto em nossas vidas

Existem momentos de deserto em nossas vidas, os quais fazemos de tudo para não passar.

Ligamos para uns, escrevemos para outros.

Mendigamos por migalhas de amor e carinho, bastaria as vezes um afeto.
Nos enganamos, fingimos que as pessoas estão interessadas em nós quando na verdade centralizam tudo nelas mesmas.

Viramos objeto de cobiça, de endeusamento, de bajulação e por fim de maus tratos.
Tudo isso claro, com a nossa permissão.

Deixamos o outro invadir nossa vida, nossa mente, nosso corpo, nossa alma e espírito.
Nos violentamos por não aceitarmos o deserto, por não querermos ficar só.

Deserto, tempo de ficar só. O deserto é um lugar de escassez, onde os elementos vitais, como água e alimento, características básicas, quase não existem. Depende do ponto de vista, do ângulo que se olha. Deus nos ama e quer falar conosco, por isso nos leva a um deserto. Isso não parece antagônico?

Em um deserto não temos tempo pra vaidades, o que nos parecia fundamental sob a ótica do deserto vira futilidade. Basta o essencial, a palavra diz por si só: Essência.

Só há um deserto que não é bom na vida de uma pessoa: o deserto da quebra de valores, princípios, o deserto do pecado, da rebelião, do coração distante de Deus.

Deserto:
Tempo de ser alimentado só por Deus e não por homens.
Tempo de ouvir e não de falar.
Tempo de se dar tempo ao tempo.
Tempo de ser fortalecido e curado.
Sarado por Deus das mazelas que o mundo e o próximo nos causa.
Como é difícil ser amado!
Amar?
Amar é fácil. Você se entrega, se dá, torna as suas 24 horas em 48 h por esperar aquele telefonema, aquele torpedo...

Você não se importa com a saúde física nem mental, o corpo perece abatido.
Só que devemos lembrar que o alimentar do corpo e da alma não pode ficar a mercê do outro.

Lembremos que mesmo que o outro não nos queira, não nos ame, sobreviveremos.
Em meio ao deserto tem o oásis. Água fresca e palmeiras para sombrear tão forte sol.
Amor é algo que só é possivel doar quando se tem. Se o outro não tem pra si mesmo como vai ter pra nos ofertar?

Que possamos passar pelos desertos da vida sem perecer mas sairmos de lá mais fortalecidos.

Em paz conosco e com o universo.

Maria dirce barcelos