MENU

sexta-feira, 29 de abril de 2011

UM OLHAR, de D. Helder Câmara

with 0 comentários
UM OLHAR

O que é um olhar? A pergunta nos interessa porque o nosso programa se
chama "Um olhar sobre a cidade".

Não basta abrir os olhos para olhar...

Quando, depois de 10 ou 15 dias de chuva, começa uma estiagem que
passa de uma semana, de duas, o nordestino olha o céu... Olhar de
inquietação, mas ainda de esperança e de prece! E quando o céu está
nublado, escuro, ameaçando chuva, quem é do Sul é capaz de achar o
tempo feio: o nordestino acha o tempo bonito, porque, quem sabe, vai
trazer a esperada chuva...

Quando a mãe se vê diante do primeiro sorriso do filhinho, o olhar que
lhe lança é quase um canto de alegria, de felicidade e de ação de
graças...

Quando, na rodoviária, a esposa vê o marido seguir de ônibus para São
Paulo, o olhar de despedida e de prece para que tudo lhe corra bem, e
para que ele, como tanto deseja, encontre um emprego que permita,
quanto antes, mandar buscar a família...

Quem levanta o lenço que cobre o rosto querido de uma pessoa muito
sua, rosto que só será visto de novo no céu, o olhar é de dor, de
despedida dolorosa, de quem fica de coração partido...

Quando dois jovens estão sentindo o amor despertar entre eles, e se
entreolham, o olhar canta, baila, dança!

Quando o cearense cansa de esperar chuva e se decide a tomar o pau de
arara, o olhar que ele dirige à sua rocinha é de cortar o coração da
gente.

Olhar que é uma delícia é o da criança que está descobrindo, vendo
tudo como se nunca ninguém tivesse visto e exclama a cada instante:
Olha lá! Olha lá!

Quando a mulher adúltera viu seus acusadores para atirarem, ante a
palavra de Cristo: "Quem não tiver pecado, atire a primeira pedra", o
olhar que dirigiu a Cristo foi de agradecimento, de esperança e
gratidão.

Quando Cristo viu o jovem rico partir, porque não teve coragem de
largar a própria riqueza e segui-lo, o olhar do Mestre foi de profunda
tristeza, porque, naquele jovem, ele viu todos os que de repente se
sentem envolvidos e presos pelo dinheiro.

O olhar de Pedro quando, pela terceira vez, Jesus lhe perguntou se ele
o amava, foi de tristeza porque o Mestre parecia duvidar de seu amor,
mas foi também de quem pede socorro, reconhecendo a própria fraqueza e
crendo profundamente que Jesus podia, com a maior felicidade,
reforçar-lhe o amor...

Um olhar sobre a Cidade! Quando Jesus chorou sobre Jerusalém, como
devia ser triste o eu olhar de Homem-Deus!...

E quando, do alto da Cruz, nosso Irmão e Salvador, Jesus Cristo ergueu
os olhos, seu olhar não contemplava apenas o pequeno grupo que se
achava no Calvário, nem só divisava ao longe a Cidade. Seu olhar
contemplava os milênios, contemplava todas as criaturas de todos os
lugares e de todos os tempos...

Quem quer ajudar-me no esforço cotidiano de um olhar sobre a cidade? A
cidade é só Recife? É a Grande Recife? É também, de modo especial,
Olinda?...

É o Nordeste? É o Brasil? É o mundo?

Do livro UM OLHAR SOBRE A CIDADE, de D. Helder Câmara-3ª edição/2009-PAULUS

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!