MENU

domingo, 11 de novembro de 2012

o estranho

with 4 comentários
O ESTRANHO Alguns anos depois que nasci, meu pai conheceu um estranho, recém-chegado à nossa pequena cidade. Desde o princípio, meu pai ficou fascinado com este encantador personagem, e em seguida o convidou a viver com nossa família. O estranho aceitou e desde então tem estado conosco. Enquanto eu crescia, nunca perguntei sobre seu lugar em minha família; na minha mente jovem já tinha um lugar muito especial. Meus pais eram instrutores complementares: Minha mãe me ensinou o que era bom e o que era mau e meu pai me ensinou a obedecer. Mas o estranho era nosso narrador. Mantinha-nos enfeitiçados por horas com aventuras, mistérios e comédias. Ele sempre tinha respostas para qualquer coisa que quiséssemos saber de política, história ou ciência. Conhecia tudo do passado, do presente e até podia predizer o futuro! Levou minha família ao primeiro jogo de futebol. Fazia-me rir, e me fazia chorar. O estranho nunca parava de falar, mas o meu pai não se importava. Às vezes, minha mãe se levantava cedo e calada, enquanto o resto de nós ficava escutando o que tinha que dizer, mas só ela ia à cozinha para ter paz e tranquilidade. (Agora me pergunto se ela teria rezado alguma vez, para que o estranho fosse embora). Meu pai dirigia nosso lar com certas convicções morais, mas o estranho nunca se sentia obrigado a honrá-las. As blasfêmias, os palavrões, por exemplo, não eram permitidos em nossa casa? Nem por parte nossa, nem de nossos amigos ou de qualquer um que nos visitasse. Entretanto, nosso visitante de longo prazo, usava sem problemas sua linguagem inapropriada que às vezes queimava meus ouvidos e que fazia meu pai se retorcer e minha mãe se ruborizar. Meu pai nunca nos deu permissão para tomar álcool. Mas o estranho nos animou a tentá-lo e a fazê-lo regularmente. Fez com que o cigarro parecesse fresco e inofensivo, e que os charutos e os cachimbos fossem distinguidos. Falava livremente (talvez demasiado) sobre sexo. Seus comentários eram às vezes evidentes, outras sugestivos, e geralmente vergonhosos. Agora sei que meus conceitos sobre relações foram influenciados fortemente durante minha adolescência pelo estranho. Repetidas vezes o criticaram, mas ele nunca fez caso aos valores de meus pais, mesmo assim, permaneceu em nosso lar. Passaram-se mais de cinquenta anos desde que o estranho veio para nossa família. Desde então mudou muito; já não é tão fascinante como era ao principio. Não obstante, se hoje você pudesse entrar na guarida de meus pais, ainda o encontraria sentado em seu canto, esperando que alguém quisesse escutar suas conversas ou dedicar seu tempo livre a fazer-lhe companhia... Seu nome? Nós o chamamos Televisor... Pede-se que este artigo seja lido em cada lar. Obs.:Agora, este Televisor tem uma esposa que se chama Computador, e um filho que se chama Celular! Acho que devemos ter muito cuidado com estes dois novatos, já que o primeiro foi a lareira da sala de visitas de nossas vidas, onde queimamos nossas raízes... Recebi sem indicação de AUTORIA.

4 comentários:

  1. Anônimo disse...

    realidade novela ecelular tudo a ver pura realidade

  2. capublicidade disse...

    Quem fez esta matéria é iluminado por Deus , parabéns infelizmente é uma luta mesmo , para pararmos de assistir algo na TV, temos que rezar muito ,pois nós adultos sabemos distinguir o que é certo ou errado, mas as crianças não, só dá ibope quando fala de tragédia , sexo, e cenas obscenas com no BIG BROTHER, DÁ ATÉ NOJO , quando fala de Deus infelizmente nas TVS mais famosas não dá ibope,graças á Deus que têm vários sistema de comunicação como: CANÇÃO NOVA, REDE VIDA, NOSSA SENHORA APARECIDA, E TAMBÉM AS ENVANGÉLICAS, POIS INDEPENDENTE DE RELIGIÃO DEUS É UM SÓ SOMOS TODOS IRMÃOS, mas o bem sempre vence cada um de nós temos que fazer nossa parte e ensinar para nossos filhos ser mais exigentes e selecionadores quando for assistir algo na televisão ou no computador.

  3. António Jesus Batalha disse...

    Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
    Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
    Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais,mas gostaria que não se sinta constrangido a seguir, mas faça-o apenas se desejar, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
    Deixo a minha benção e muita paz e saúde.

  4. Felicia Melo disse...

    a familia é a baseprincipal da sociedade.se a familia falhar tudo que as crianças aprendem e elas acham que é assim mesmo ao desmorona.a convivencia saudavel com amor respeito e importante:mas hoje a convivencia e com a tv os jogos vidoe games sempre violentos os filmes tambem , entao éassim mesmo ´e a noção que tem e vamos a sociedade recebendo as novas gerações violentas sem respeito por ninguem sem amor ao proximo sem noção do certo e errado e é o que vemos ou a familia se volta a dar aos filhos o melhor em termos de companhia orientação bom exemplo ou nada feito .tudo começa na familia

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!