MENU

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Devoção a Deus

with 0 comentários
Devoção a Deus
 
            O autor britânico Thomas Carlyle casou-se com Jane Welsh em 1826 que, como ele, era uma experiente escritora. Ela dedicou-se ao seu sucesso e o serviu com dedicação.
            Por causa de uma doença de estômago e uma desordem nervosa, ele tinha um temperamento irascível. Ela preparava refeições especiais e procurava manter a casa tão quieta quanto possível para que ele pudesse escrever.
            Thomas nem sempre reconhecia esse espírito cooperador de Jane, nem passava muito tempo com ela. No entanto, escreveu o seguinte sobre ela à sua mãe: "Diria de coração que ela […] me ama com uma dedicação que para mim é um mistério que nunca mereci. Ela […] fita meu semblante melancólico com bom humor e tão afável, que todas as vezes que meus olhos encontram os seus fui perpassado por uma nova esperança".
            Nós também temos alguém que nos ama com devoção tal, que é um mistério para nós, como, sendo pecadores, algum dia pudemos merecê-la! Ele é Deus – o Pai, "aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou…" (Romanos 8:32). Seu amor é vasto, extenso, profundo e elevado, e excede nosso entendimento (Efésios 3:18-19).
            Entender e apreciar o amor de Deus é tão vital, que Paulo orou pelos efésios para que fossem "arraigados e alicerçados" nele (Efésios 3:17). Que essa seja a nossa experiência também.
 
FONTE:
Anne M. Cetas

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!