MENU

sábado, 31 de março de 2012

O Pequeno do Xale Grande

with 4 comentários
O Pequeno do Xale Grande
(Adaptação de conto de J. Car)
O velho André era dono de uma pequena fortuna, que juntara durante uma vida de trabalho e economia. Vivia numa pequena chácara e, como era muito caridoso, repartia sempre o que possuía com os pobres.

Era seu costume dar roupas de seu uso aos pobres e nunca se esquecia de pôr um dinheirinho nos bolsos. Diziam que ele mesmo comprava roupas para dá-las aos maltrapilhos.

Certo dia, depois de uma chuva diluviana, o velho André examinava os danos causados pelo temporal, quando enxergou atrás da cerca de bambu um menino encharcado que dizia:

- Moço, moço! O senhor tem uma roupa velha para mim? Mamãe me mandou levar ovos à quitanda e a chuva me apanhou no caminho.

- Hum! Hum! fez o velho André. - Você é muito pequeno, mas, ainda assim, pode-se arranjar qualquer coisa. E levou-o para dentro de casa. Pouco tempo depois o garoto saía com umas calças enormes, enroladas nas pernas e com um xale capaz de cobrir o picadeiro de um circo! Ria feliz e despedia-se agradecido.

O velho André seguia-o com o olhar...

A noite começava a envolver em trevas o caminho e a casinha modesta, quando alguém bateu à porta. O velho André parou de tomar sua sopa e foi atender. Era o garoto ainda envolvido pelo xale grande.

- Você por aqui?! interrogou o velho.

- É verdade, eu ainda - atalhou o menino, estendendo a mão com o dinheiro. Encontrei num dos bolsos e vim trazer. O velho André tomou o pequeno pela mão, olhou-o demoradamente e disse baixinho:

- Uma criança! Foi o único!

Era a primeira pessoa que vinha restituir o dinheiro, que sempre colocava no bolso das roupas que dava. Não demorou muito tempo e o velho André morreu. Abriram o seu testamento. Tinha legado todos os seus bens ao "pequeno do xale grande", o mais grato, o mais honesto, o mais digno!

Autor desconhecido

4 comentários:

  1. Pr. Edilson Ramos disse...

    Grande mensagem Luciano! "O mais grato, o mais honesto, o mais digno foi abençoado no final de tudo!

  2. Lucinalva disse...

    Olá Luciano
    Amei essa história, que lição de vida. Tenha uma ótima tarde, a praia foi legal demais. Bjs

  3. Celina Silva Pereira disse...

    Nada como um homem de carater!
    Amei essa historia, Luciano.
    Abraco da
    Celina

  4. Nalva lima disse...

    Aproveito para dizer aos irmãos que estou com consultorio de psicologia na calçada das gardeneas, 17- Centro comercial de Alphaville.


    Telefone: 11 7385-5086 , email nalvalimala@ig.com.br ou nalvalimapsico@hotmail.com


    Caso necessitem estou à disposição

    1 de abril de 2012 22:46

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!