Um mendigo chamado Caetano


Um mendigo chamado Caetano

Nos tempos áureos que todos os seres viventes passam aqui na terra, existe aquele momento que atingimos o pico da plenitude. Todos os atletas sabem o que significa isso. Aquele dia estratégico em que tudo vai colidir em resultados satisfatórios e gratificantes, como se fosse o eclipse lunático que o encontro se dará num exato e perfeito momento.

Por que falar do Caetano? Conheci-o tempo atrás, ele é um mendigo, não sei em pequenos detalhes. Excelente pessoa, amável em suas palavras e comedido. Mas, existe o lado desconhecido da sociedade em geral. Todos o enxergam apenas como um mendigo qualquer no meio povo. Caetano, um verdadeiro e autêntico atleta, corredor de meia-maratona e corrida de fundo. Um anônimo no meio dos ilustres e elitizados corredores. Participamos juntos, em três corridas de São Silvestre, na cidade de São Paulo. Surgiram forças dele, que me incentivou, após ter caído no meio asfalto, e sendo pisoteado pelos corredores, suas palavras foram: Levanta e vamos adiante !

Sabe que , ás vezes pensamos que um mendigo, não tem nada a oferecer a ninguém . Todavia, desconhecemos o que há no coração, sofrido, amargoroso que a vida lhe oferece. Mas, não posso esquecer que a sua palavra de coragem, e de motivação para quem estava caído e ferido, fora como um bálsamo , um ungüento. Sua expressão de alavanque foi tão forte, que terminei a corrida mesmo arranhado, machucado. Sempre que o vejo, ele sorri espontaneamente toda vez que me encontra. Gosto de parar, pelo menos alguns minutos, para conversar e dialogar com ele.

Tal qual Caetano, eu também fui um corredor de meia-maratona, e corrida de fundo. É preciso, além do preparo, numa corrida de fundo: como a maratona, muitíssima perseverança. Uns correm devagar, outros moderamente, e ainda velozmente. Nem sempre o que larga em primeiro é o que ganha. correr todos correm, ganhar apenas um.

A corrida física, sem dúvida, proporciona um bem-estar salutar, que os sedentaristas relegam. Outro corredor, que gostaria de lhes contar, é o Zaqueu. Um personagem de posição social respeitável, que nos registros históricos conta que: Ele correu uma velocidade à moda Ben Johnson, meu caro, não atrás dos prêmios, como Caetano e eu corríamos, todavia para ver o Salvador passar. Sim, aquele que mais tarde seria o seu intercessor junto ao Pai. Ele correu ao encontro de Jesus Cristo. Ele estava passando por Jericó. Ele não ganhou nenhum troféu, como já ganhei, e nem bastante medalhas como ganhou Caetano. Contudo, o prêmio, gratuito de Deus está sendo concedido aquele que o achou, e novamente o "correr", é ainda sua disposição de fazê-lo.
2

copyright © . all rights reserved. designed by Color and Code

grid layout coding by helpblogger.com